segunda-feira, agosto 22, 2011

Hell Paris - Lolita Pille

Imagine Paris. Linda como é. Agora imagine ser uma pessoa muito rica que vive em Paris, e esse dinheiro vem sem nenhum esforço ou trabalho. Esse é o cenário da narradora, Hell. Ela tem tudo o que quer e fica entediada muito rapidamente, e como qualquer jovem da alta sociedade e do circulo dela, o objetivo de vida dela (se é que ela tem um) é ir para festas, baladas e comprar tudo que quiser, roupas e sapatos das marcas mais caras.

Você deve pensar "Que inveja, queria ter tudo isso". Mas talvez por Hell ter tudo, ela não fica satisfeita com nada. Você conhece Hell como uma pessoa que não liga para ninguém, não tem valores, e só sabe se drogar, comprar e badalar. O livro já começa com um aborto. Essa é a vida que você quer? Acho que não, né?

Bom, Hell tem essa vida, e apesar de ser desajustada, rebelde e irritante (sim, ela é muitas vezes), por não ter valores e ser maldosa com muitas pessoas, acaba por achar alguns momentos de lucidez e até talvez o amor.

Esse livro é o tipo que ou você ama, ou você odeia. Eu adorei, acho que sim, as pessoas são fúteis, e o livro mostra essa realidade. Aliás, ele é quase um "diário" da autora Lolita Pille, já que ela é essa patricinha, mas diz ela que o livro sofreu algumas modificações do que foi a realidade.

É uma leitura intensa, precisa de paciência, mas definitivamente é inesquecível. Um livro que te faz pensar. Mas provavelmente a maioria das pessoas não vão gostar do fim, sem spoilers.

quarta-feira, agosto 10, 2011

O beijo das sombras - Richelle Mead

Bom, quando comecei a ler esse livro não achei que ia adorar. Fiquei um pouco confusa no começo, vou explicar. Esse é o primeiro livro da série Academia de Vampiros, que terá no total 6 livros. E lá vamos nós, mergulhar no livro.

Ok, entramos em um mundo em que existem: os Moroi, que são os vampiros bons, que não mataram ninguém, possui poderes de algum elemento (água, terra etc), e se alimentam de sangue poucas vezes e apenas com alimentadores; os Strigois, que são os vampiros que já mataram alguém, são violentos e tem muita sede de sangue, não possuem poderes de elementos; e os Damphir, que são pessoas que nasceram meio vampiro e meio humano, ou é filho de Damphir com um Moroi (já que Damphir com Damphir não tem filho), os Damphirs são também muito fortes, apesar de não possuirem poderes, e são os guarda-costas dos Moroi.

Muito bem, já começou a ficar confuso? Então imagina que os Damphir são uma raça que sofre muito preconceitos, sofrem um período meio escravo dos Moroi, e não tem autoridade nenhuma. Ai eu comecei a não gostar, mas pensei que iria mudar, vou continuar a ler.

Bom, a história gira em torno de Rose, uma Damphir que desde pequena protege a Lissa, uma Moroi, única de sua família e realeza. Bom, Rose é do tipo rebelde e Lissa é do tipo certinha. Como Rose tem que proteger Lissa, as duas fogem da escola de vampiros, porém são capturadas e voltam. Quem capturou elas é um guardião (Damphir) chamado Dimitri, que acaba por se tornar o treinador de Rose.

Bom, lógico, que Rose acaba sentindo uma atração por Dimitri, porém Damphirs não tem direito de se apaixonar e ter uma família se eles querem ser guardiões. Além disso, ela deve ajudar a Lissa, que parece que esta enlouquecendo e correndo perigo, pois alguém está atrás dela.

Complicado, hein? É um mundo completamente diferente. Nem parece um livro de vampiros. Mas é bem legal a forma como você fica tensa com os poderes delas, com o vínculo que e as duas personagens possuem e as conspirações que vão descobrindo. E com o romance entre Rose e Dimitri que é bem intenso. Adorei a história por ser bem contada e ter bastante detalhes sem ser chata, e principalmente, adorei a personagem de Rose que se comporta como uma adulta e adolescente ao mesmo tempo, sabe disso e tem muita coragem, age antes de pensar na maioria das vezes (a Lissa achei um pouco fraquinha). Recomendo, mas mantenha a mente aberta e aproveite para se emocionar com os dramas.